Conheça o desempenho ambiental das centrais

Lisboa, 27 de janeiro de 2011

Declarações ambientais antecipam excelência na eco-gestão das centrais

A Declaração Ambiental explicita os resultados alcançados pela EDP Produção no que se refere ao comportamento ambiental das instalações abrangidas, no anterior período anual, bem como das medidas tomadas para garantir a melhoria progressiva desse mesmo comportamento nos anos futuros. Todo este processo é validado pelo Verificador EMAS, entidade externa acreditada para o efeito.

Componente central do Registo EMAS, a Declaração Ambiental constitui uma ferramenta chave de comunicação com o grande público e com as comunidades locais.

Das Declarações Ambientais ao EMAS
Tomando por base os princípios da Política Ambiental da EDP, fixados há já mais de uma década, foi definido em 1996 lançar um ambicioso programa, orientado para o objectivo de conseguir implementar sistemas de gestão ambiental auditáveis em todas as instalações termoeléctricas da EDP Produção e, assim obter a respectiva Certificação Ambiental, pela Norma Internacional ISO 14001:1996.

Porém, determinada em alcançar um nível de desempenho cada vez mais elevado e em conquistar novos patamares de excelência em matéria de Gestão Ambiental, a EDP decidiu, em finais de 2007, fazer evoluir o objectivo da certificação ambiental segundo a ISO 14001:2004 para o Registo das instalações térmicas e hídricas da EDP Produção no Sistema comunitário de Eco Gestão e Auditoria (EMAS).

Na sequência dessa decisão, foi de imediato lançada uma 1ª fase do programa geral de actividades para o Registo EMAS na EDP Produção, abrangendo um conjunto seleccionado de instalações, a concluir já em meados deste ano, com o primeiro registo na área térmica, o da Central de Ciclo Combinado do Ribatejo, e na área hídrica, o da gestão das infra-estruturas hidroeléctricas do Alto Lindoso, Miranda do Douro e Cascata da Serra da Estrela (Lagoa Comprida; Sabugueiro I; Sabugueiro II; Desterro; Ponte de Jugais e Vila Cova).

Agora o âmbito deste Registo abrange um lote mais alargado de instalações, a saber: Central de Ciclo Combinado do Ribatejo; Central Térmica de Sines, na área térmica, e os aproveitamentos hidroeléctricos do Alto Lindoso; Touvedo; Alto Rabagão; Vila Nova; Frades - todas do Centro de Produção Cávado-Lima - Mirando do Douro; Vilar-Tabuaço; Régua e Varosa - pertencentes ao Centro de Produção Douro - e a Cascata da Serra da Estrela; Caldeirão; Aguieira e Raiva - integradas no Centro de Produção Tejo-Mondego.

Declarações Ambientais 2008:

Declarações Ambientais 2009:

  • Aproveitamentos Hidroeléctricos da Direcção da Produção Hidráulica - Alto Lindoso, Touvedo, Alto Rabagão, Vila Nova, Frades, Miranda, Vilar-Tabuaço, Régua, Varosa, Cascata da Serra da Estrela, Caldeirão, Aguieira e Raiva
    Dowload (7.1 MB / PDF)
  • Aproveitamentos Hidroeléctricos do Centro de Produção Cávado-Lima - Alto Lindoso, Touvedo, Alto Rabagão, Vila Nova e Frades
    Download (3.4 MB / PDF)
  • Aproveitamentos Hidroeléctricos do Centro de Produção Douro - Miranda, Vilar-Tabuaço, Régua e Varosa
    Download (4.9 MB / PDF)
  • Aproveitamentos Hidroeléctricos do Centro de Produção Tejo-Mondego - Cascata da Serra da Estrela, Caldeirão, Aguieira e Raiva
    Download (4.1 MB / PDF)
  • Central Termoeléctrica do Ribatejo
    Download (3.5 MB / PDF)
  • Central Termoeléctrica de Sines
    Download (3.7 MB / PDF)