EDP promove intercâmbios escolares

Lisboa, 13 de março de 2017

Projeto Partilha com Energia une estudantes da zona centro, e Cávado-Lima

Estudantes do secundário das escolas de Tomar, Constância, Figueira da Foz e Póvoa de Lanhoso estão a trabalhar no projeto “Partilha com Energia” com vista à preparação de um intercâmbio para visitarem e receberem as suas geografias congéneres.

A promoção dos respetivos territórios junto de jovens de outras regiões é um dos objetivos do projeto educativo Partilha com Energia, promovido pela EDP Produção. Pretende-se criar nos jovens um sentimento de identidade, assumindo e promovendo o melhor da sua região e ainda reforçar atitudes de cidadania ativa.

Em simultâneo, o Partilha com Energia procura fortalecer competências comportamentais como o espírito de iniciativa e capacidade de execução. Note-se que o programa da visita e os meios necessários para acolher os visitantes são da inteira responsabilidade dos estudantes participantes. No projeto-piloto, participaram cerca de 120 jovens repartidos por 12 equipas e 25 professores, pertencentes às quatro escolas.

Com idades entre os 15 e os 19 anos, os alunos trabalharam ao longo de todo o ano letivo, cumprindo as várias etapas do projeto que culminou com os três dias de intercâmbio, Além do transporte, alojamento e refeições de todos os participantes, as equipas tiveram de organizar um programa para os visitantes, que incluísse uma atividade numa infraestrutura da EDP Produção no território da equipa organizadora, uma atividade lúdica/cultural/desportiva, uma atividade com envolvimento da comunidade local do território da equipa organizadora e uma refeição que desse a conhecer a gastronomia local.

Estima-se que os intercâmbios desta 1ª edição se realizem entre maio e junho de 2017, com um total de 240 jovens e 40 professores.

Sobre o Partilha com Energia

Partilha com Energia é um projeto educativo, cujo objetivo é levar aos alunos do ensino secundário, o ensino teórico e prático no desenvolvimento das suas competências pessoais, nomeadamente da sua capacidade empreendedora, desde o treino da comunicação em público, à comunicação com entidades públicas e privadas, à identificação do potencial do seu território, à identificação de parceiros e patrocinadores, à estratégia de atividades a desenvolver para angariação de fundos, à gestão financeira dos fundos realizados, ao seu envolvimento com a comunidade local, à sua responsabilidade social, para realizar um conjunto de ações a que se propõem.