EDP investe nas tradições locais

Lisboa, 09 de abril de 2015

14 projetos financiados na 1ª edição com 150 mil euros

A EDP Produção lançou este ano a 1ª edição do Programa Tradições Locais e Regionais, no âmbito da sua Política de Investimento Social. O programa, que visa apoiar as tradições mais genuínas da cultura popular, permitindo a recuperação de práticas ancestrais, recebeu 122 candidaturas de 50 Municípios, distribuídos pelas Regiões Norte, Centro e Alentejo, tendo selecionado 14 projetos.

Os 14 vencedores, de 9 municípios (4 do Alentejo, 3 do Centro e 7 do Norte), foram escolhidos por um painel de jurados constituído pelos diretores regionais da cultura do Norte, Centro e Alentejo ? António Ponte, Celeste Amaro e Ana Paula Amendoeira, respetivamente ? e pelo Chef Hélio Loureiro.

Entre os premiados, estão projetos como ?A Dança Portuguesa a Gostar Dela Própria? (Évora), que pretende desconstruir e resgatar a dança e a música tradicionais, fundindo-as com elementos contemporâneos; ?Tradições de Celinda? (Sertã), que visa preservar as tradições gastronómicas e artesanais do Concelho da Sertã, mantendo vivas as formas mais genuínas de os produzir, e ?Do Futuro da música ao futuro da terra? (Miranda do Douro), que se centra na preservação de tradições e práticas culturais identitárias através do estudo, ensino e divulgação da música mirandesa.

Nesta 1ª edição, o Programa Tradições Locais e Regionais teve uma dotação máxima de 150 mil euros. Eram elegíveis projetos os que se inserissem nas regiões sob influência da EDP Produção e se enquadrassem nas áreas de intervenção Ambiente e Desenvolvimento Regional, Inovação Social, Empreendedorismo, Cultura e Património, Desporto.

Os projetos selecionados são apresentados hoje no Porto, numa cerimónia onde será debatido o tema: ?Portugalidade: do Tradicional ao Contemporâneo?. O debate, moderado pelo Chef Hélio Loureiro, tem como convidados os arquitetos Roberto Cremascoli, diretor artístico do projeto Remade in Portugal da Fundação EDP e Alexandre Alves Costa, professor Catedrático Emérito da Universidade do Porto.

Lista Vencedores

Memórias da praia da São Torpes (Sines)

Realização do Levantamento Cultural da Praia de São Torpes e sua divulgação mediante uma exposição em Sines e Lisboa, a publicação em livro e a realização de atividades paralelas, na própria praia, envolvente, e Museu de Sines, aproveitando as sinergias da candidatura da Jangada de S. Torpes a Património da Humanidade e da parceria de diversas entidades locais que têm vindo a trabalhar na recolha da memória oral e de outros patrimónios do Concelho.

A Dança Portuguesa a gostar dela própria (Évora)

A ADPAGDP pretende desconstruir e resgatar a dança e a música tradicionais, fundindo-as com elementos contemporâneos, tornando-as apelativas e acessíveis a um amplo conjunto de públicos. Além disso, procura provocar a reflexão sobre o papel que a Dança tem enquanto ferramenta de encontro identitário, de valorização de saberes tradicionais, de expressão do Eu e de reconhecimento e encontro com o Outro.

Bombos de Mirandela (Mirandela)

Aponta para 1963 a primeira vez que de que se tem memória da saída de Bombos, mas não existe registo documental ou publicação, que retrate a origem, a evolução e os contornos desta manifestação popular. Pretende-se colmatar esta lacuna em termos de testemunhos históricos sobre esta tradição, promovendo a edição de uma publicação que conte e perpetue a história desta festividade com quase 52 anos de existência e que faz parte da história da cidade de Mirandela.

Festa dos Reis (Mirandela)

A Festa de Vale de Salgueiro, também conhecida por ?Festa dos Rapazes? ou Festa de Santo Estevão, ocorre no dia 5 e 6 de Janeiro, misturando o pagão e o religioso. O objetivo é a recolha da manifestação para constituir um repositório de informação relativo a este ritual. Com a informação recolhida no futuro permitirá desenvolver soluções de valorização e dinamização

Banda Música do Vouga (Sever do Vouga)

O projeto pretende dar continuidade às atividades da Banda que remontam há quase 150 anos, renovando os instrumentos necessários à prática cultural, assim como realizando a manutenção e renovação de fardamento.

Tradições de Celinda (Sertã)

O projeto visa preservar as tradições gastronómicas e artesanais do Concelho da Sertã, mantendo vivas as formas mais genuínas de os produzir, nomeadamente: o Maranho da Sertã, o Bucho da Sertã, os Cartuchos de Amêndoa de Cernache do Bonjardim, os Coscoréis, as Merendas Doces, as Bonecas de Palhais, o Medronho, etc. Em termos artesanais pretende-se evitar a extinção de métodos, técnicas e ferramentas para trabalhar o ferro, o linho, o latão, o vime e a madeira de pinho. O projeto implica também a prestação de serviços qualificados e a criação de sinergias com os produtores e artesãos.

Brincas de Évora (Évora)

A intenção é apoiar e divulgar as Brincas, contribuindo como elo de relação comunitária e de pertença na contemporaneidade; apoiar na edição e disseminação das duas origens, história, protagonistas e processos; sensibilizar a comunidade para a importância da preservação das tradições, proporcionando vivências relativas às tradições locais e reconhecendo as Brincas como património local.

Banda Filarmónica de Carviçais (Torre de Moncorvo)

Aquisição de novos instrumentos para a integração de novos elementos, substituição de alguns que foram roubados e para a modernização/substituição de alguns instrumentos antigos.

Festival Itinerante da Cultura Tradicional "L Burro I L Gueiteiro" (Miranda do Douro) )

Pretende-se revitalizar e valorizar dois elementos chave da cultura mirandesa ? o Burro de Miranda e o tocador de Gaita-de-Fole, bem como enfatizar a relação tradicional existente entre ambos. O Festival, planeado ao longo de meses, toma forma em 5 dias de itinerância pelas aldeias do concelho de Miranda do Douro, que levam burros, gaiteiros, teatro, dança e música ao encontro das populações da região, geralmente desprovidas deste tipo de evento cultural.

Raízes e Tradições do Baixo Tâmega (Marco de Canavezes)

O projeto "Energia de Gerações - Raízes e Tradições do Baixo Tâmega" propõe-se promover a cultura imaterial da freguesia de Vila Boa do Bispo, bem como da região do Baixo Tâmega. O objetivo é conferir suporte material a um conjunto de costumes, cantares, lengalengas, crenças, tradições e romarias que não foram, até à data, documentados, bem como aproximar as mesmas de públicos mais jovens - adultos e crianças - que propiciem a sua continuidade e possível renovação.

Do futuro da música ao futuro da terra (Miranda do Douro)

O projeto apresentado centra-se na melhoria das condições pedagógicas da Escola de Música Tradicional da Lérias - Associação Cultural e na preservação de tradições e práticas culturais identitárias através do estudo, ensino e divulgação da música mirandesa.

Orquestras do Alentejo Litoral Revisitam o Canto (Sines)

O projeto tem como objetivo manter o funcionamento da orquestra, os seus ensaios e estágios, bem como a realização de dois espetáculos em Sines, envolvendo grupos de cante Alentejo e a tradição de guitarra campaniça e da guitarra portuguesa para a estreia da obra ?Paixão Alentejana?. O repertório apresentado pela orquestra resulta da investigação e reinterpretação das músicas e tradições além-mar da costa alentejana.

TERRA MATER - Centro de Recursos e Investigação Multidisciplinar (Miranda do Douro)

O Ecomuseu Terra Mater (Ecomuseu de la Tierra de Miranda) centra-se nos quatro elementos primordiais ? a Água, a Terra, o Fogo e o Ar. Cada elemento será o vetor de desenvolvimento no território de todas as potencialidades que lhe estão associadas. As ações propostas visam a salvaguarda, valorização e dinamização do património cultural da Terra de Miranda, propondo uma nova reflexão sobre a cultura e a memória coletiva.

Gentes com história terra de memórias (Gouveia)

Recolha de práticas culturais tradicionais em risco de desaparecimento, a qual será efetuada de forma participada através da organização de serões comunitários, recreação de atividades típicas e ancestrais e ensaios participativos nas aldeias. Pretende-se preservar aspetos culturais de caráter etnográfico da região e divulgar junto dos mais novos a cultura tradicional, através da recolha e registo de histórias, lendas, cantigas e cânticos, danças, usos e costumes, saberes e fazeres.