EDP recebe "luz verde" para barragem do Alvito

Lisboa, 29 de abril de 2010

Declaração de Impacte Ambiental permite iniciar investimento de 360 milhões no distrito de Castelo Branco e criar 1.000 postos de trabalho.

A EDP recebeu uma Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável condicionada para o empreendimento hidroeléctrico do Alvito. A autorização, emitida pelo Ministério do Ambiente a 26 de Abril, permite avançar com o projecto cujo investimento deverá rondar os 360 milhões de euros e criar 1.000 empregos directos e 3.000 indirectos.

Prevê-se que a barragem do Alvito entre em funcionamento em 2016, devendo a construção iniciar-se em 2011. Até lá, a EDP vai proceder à elaboração do projecto e das propostas de concretização das medidas de minimização e compensação exigidas pela DIA. Do conjunto de medidas, fazem parte, entre outras, o restabelecimento de vias de comunicação afectadas, a execução de programas de monitorização ambientais e sócio-económicos. Destaque ainda para acções de preservação e valorização da paisagem cultural e patrimonial.

A barragem de Alvito, no rio Ocreza, situa-se próximo da povoação da Foz do Cobrão, a cerca de 400 m a montante da confluência da ribeira do Alvito, pelo que não interfere com o monumento geológico das Portas do Almourão.
Com a autorização garantida pela DIA à cota 221 m, a barragem terá cerca de 93 m de altura e 430 m de comprimento, criará uma albufeira com 27,5 km de extensão, com uma área de 1731 ha nos concelhos de Castelo Branco e de Vila Velha de Ródão.

A central subterrânea terá um grupo gerador reversível, com uma potência de 225 MW, estimando-se que a contribuição energética média anual atinja cerca de 370 GWh, parte dela obtida à custa da utilização de bombagem. Evita-se assim a emissão anual de 450 mil toneladas de CO2, reduzindo em simultâneo a dependência energética do país face à importação de combustíveis fósseis. Esta reversibilidade de funcionamento do grupo gerador proporcionará, em termos de gestão do Sistema Eléctrico, a acomodação de instalação de mais potência eólica.

O Alvito é uma das cinco novas barragens que a EDP prevê construir no âmbito do plano de expansão de capacidade hidroeléctrica. O plano contempla ainda o reforço de potências de seis das barragens já em operação. Destes 11 projectos, seis estão já em construção. Até ao final da década, a EDP investirá neste âmbito cerca de 3.000 milhões de euros, elevando em 60% a capacidade de produção de energia renovável e limpa. No total, estes projectos criarão um volume de emprego estimado em 30 mil postos de trabalho, directos e indirectos.