Foz Tua compatível com Alto Douro Vinhateiro

Lisboa, 09 de maio de 2013

A construção da barragem de Foz Tua é compatível com a classificação de património mundial atribuída pela UNESCO ao Alto Douro Vinhateiro.

"Recebemos informação muito recente da UNESCO para ser aprovada [na reunião] do Cambodja em junho [sobre património Mundial] e que essencialmente refere que o estado de conservação do Alto Douro Vinhateiro está satisfatório e o projeto da barragem Foz Tua não o afeta de modo irreversível", disse a ministra da Agricultura, Assunção Cristas, à margem da conferência do Expresso sobre a agricultura sustentável, no passado dia 6 de Maio. Citada pela Lusa, aquela responsável adiantou ainda que "a UNESCO recomenda apenas que concluamos o reporte da informação com a qual nos comprometemos e que tem a ver com a linha de alta tensão e a conclusão do plano de gestão do próprio bem".

Para António Mexia, presidente executivo da EDP, esta posição da UNESCO, que chegou a questionar o impacto do projeto, é também o resultado "do trabalho profissional realizado no plano económico, social, ambiental, patrimonial, desde o 1º momento". Questionado na conferência de imprensa que se seguiu à Assembleia Geral da empresa, António Mexia sublinhou as "decisões ambiciosas" e aspectos importantes do projeto como a contratação do arquitecto Souto Moura, Pritzker Prize, para desenhar o edifício da central, a criação da Agência de Desenvolvimento Regional ou ainda o envolvimento e apoio da população local. "Mostra a validade da nossa actuação no desenvolvimento do programa de investimentos hídricos em Portugal que, aliás, contribui para que a empresa seja referência mundial nesta área", acrescentou.

O impacto do projecto hidroeléctrico do Foz Tua sobre o Bem Classificado pela UNESCO é de 2,9 ha, de uma área total de 24.600 ha, ou seja, corresponde a 0,0118% da área total do Bem classificado. O paredão da barragem e a albufeira estão fora da zona classificada, embora inseridas na zona tampão. Dentro da zona classificada estão apenas a central de produção e as linhas de transporte eléctrico.

O processo de licenciamento da linha de transporte está em curso, estando actualmente em fase de elaboração o Estudo de Impacte Ambiental para cinco traçados alternativos.

Imagens