Declaração de utilidade pública em Ribeiradio

Lisboa, 26 de fevereiro de 2013

O processo de desmatação das áreas abrangidas pela futura albufeira de Ribeiradio deu um passo importante com a publicação,  em Diário da República, do Despacho 2974/2013, declarando a "imprescindível utilidade pública" do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida e da subsequente autorização do abate dos sobreiros por parte do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território.

Os 832 sobreiros adultos e 2350 jovens alvo da autorização estão distribuídos por diferentes pequenos núcleos, cujas áreas totalizam 13,775 hectares, localizados em terrenos de Oliveira de Frades, bem como dos restantes concelhos atingidos pela água da albufeira de Ribeiradio.

A medida proposta para compensar o abate destes sobreiros contempla a arborização de uma área de 15 hectares, superior ao mínimo legal exigível de 13,7 hectares. A plantação será realizada no perímetro florestal da Serra do Castro, área escolhida com a colaboração do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas.

A construção do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida está a decorrer, estando prevista a sua conclusão para o final de 2014. Neste momento, encontra-se praticamente concluída a escavação das fundações das barragens de Ribeiradio e Ermida, estando em execução a betonagem dos blocos da barragem.

Imagens