DISCLAIMER: Ao continuar a navegar nesta página web, o utilizador está a concordar expressamente com a colocação de cookies no seu computador que permitem medir estatísticas de visitas e melhorar a qualidade dos conteúdos oferecidos.

EDP duplica capacidade hidroelétrica do Alqueva

Lisboa, 23 de janeiro de 2013

Investimento de 190 milhões de euros transforma barragem no 2º maior centro produtor hidroelétrico do país.

A EDP inaugura hoje a 2ª central hidroelétrica do Alqueva dando por concluído mais um projeto do plano de investimentos em novas barragens e reforços de potência.

O investimento de 190 milhões de euros na nova central duplica a capacidade instalada para 512 MW. Alqueva transforma-se assim no 2º maior centro produtor de hidroeletricidade do país, destronado apenas pelo Alto Lindoso. Um dado que reforça a importância estratégica daquela barragem de múltiplas valências, numa altura em que se assinala a entrada na segunda década de existência.

A construção da nova central teve início em 2008. Gerou cerca de 2.000 postos de trabalho, 500 dos quais diretos. Os trabalhadores locais representaram 27% do total. Estiveram envolvidas cerca de 50 empresas, tendo o nível de incorporação nacional atingido os 60%.

Em termos de energia produzida, Alqueva II contribuirá com mais 381 GWh/ano, correspondente a cerca de 6% da totalidade da energia hidrelétrica produzida em Portugal em 2012, o suficiente para satisfazer o conjunto dos consumos dos concelhos de Évora, Beja, Portel, Moura e Vidigueira.

Alqueva ganha, no entanto, particular relevância pela flexibilidade acrescida que traz ao sistema elétrico. A reversibilidade dos grupos permitirá armazenar energia através de bombagem em horas de vazio, em complementaridade com a produção das centrais eólicas, maximizando a capacidade de produção disponível em horas de maior procura.

Para a EDP, a conclusão de mais este projeto evidencia a estratégia de crescimento sustentado em energias renováveis, não poluentes, com particular destaque para os recursos endógenos. Concluídos os reforços de potência de Bemposta, Picote, e agora Alqueva, o Grupo tem atualmente em construção cinco novos projetos hidroelétricos em Portugal (Ribeiradio, Baixo Sabor, Venda Nova III, Salamonde II, Foz Tua), envolvendo cerca de 16 000 trabalhadores, dos quais 4 100 diretos.

Vídeos

Imagens